Governo de Moçambique cria entidade para desenvolver barragem de Mpanda Nkuwa

13 February 2019

O Gabinete de Implementação do Projecto Hidroeléctrico de Mphanda Nkuwa (Gmnk) será a entidade responsável pela coordenação e realização das ações necessárias para o desenvolvimento do projeto, informou o Ministério dos Recursos Minerais e Energia de Moçambique.

O comunicado oficial acrescenta que o Gmnk, recentemente criado, terá também a tarefa de criar, sistematizar e manter uma base de dados, assegurando a propriedade intelectual dos estudos e de toda a documentação relevante à boa execução do projecto.

“Deverá igualmente propor medidas para a solução das matérias pendentes relativas à actual concessão, bem como proceder à contratação de consultoria especializada no domínio das transacções (…) conferindo credibilidade ao processo e aumentando a confiança dos investidores e financiadores”, pode ler-se no comunicado.

O Presidente Filipe Nyusi disse em Agosto de 2018 que o aproveitamento hidroeléctrico de Mpanda Nkuwa é um “empreendimento estruturante” e anunciou o fim da concessão ao consórcio liderado pelo grupo moçambicano Insitec e pela construtora brasileira Camargo Corrêa, com 40% cada, a que se juntava a estatal Electricidade de Moçambique.

Nyusi disse ainda que a Electricidade de Moçambique e a Hidroeléctrica de Cahora Bassa “possuem capacidade e competência técnica e financeira para a estruturação do projecto, o que irá evitar a obstrução e o atraso que se verifica, por um lado, e contribuirá para a redução do seu custo por não envolver intermediários, pelo outro.”

A barragem de Mphanda Nkuwa Dam é um aproveitamento hidroeléctrico no rio Zambeze, a cerca de 60 quilómetros a jusante da barragem de Cahora Bessa, estando previsto que disporia, quando em funcionamento, de capacidade para produzir 1500 megawatts de energia eléctrica. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH