Novo satélite de telecomunicações de Angola está a ser construído pelo consórcio Airbus

13 February 2019

O satélite de telecomunicações Angosat-2 está a ser construído desde Abril de 2018 pelo consórcio europeu Airbus e deverá ser colocado em órbita em 2021, disse  o ministro das Telecomunicações e Tecnologias de Informação.

José Carvalho da Rocha adiantou que o Angosat-2 vai custar 320 milhões de dólares, não sendo já construído pelo consórcio russo que construiu o Angosat-1 e que depois de ter sido lançado a 26 de Dezembro de 2016 do cosmódromo de Baikonur, no Cazaquistão, revelou problemas de comunicação com o centro de comando.

O Angosat-1 foi dado como perdido em Fevereiro de 2018, com Angola a garantir que o seu envolvimento financeiro estava a salvo por um contrato bem elaborado e um seguro de 121 milhões de dólares.

O ministro, em entrevista ao Jornal de Angola, garantiu a transparência do processo através do qual o Estado irá desfazer-se de 45% das acções da empresa de telecomunicações Angola Telecom.

Sem precisar o valor a ser arrecadado com a privatização da empresa, uma vez que está a ser feito um trabalho interno que vai determinar o valor, o governante referiu que a questão fundamental não é valor que o Estado vai arrecadar, mas que se consiga atrair um investidor que cumpra com as exigências da licença global que a empresa já tem. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH