Banco Mundial ajuda Moçambique a reduzir emissões de carbono

15 February 2019

O Banco Mundial anunciou ir conceder até 50 milhões de dólares a Moçambique para ajudar o país a reduzir as emissões de carbono e a deflorestação, segundo um comunicado divulgado esta semana em Washington.

Moçambique a República Democrática do Congo foram os dois primeiros de um conjunto de 19 países a assinar estes contratos financiados através do Fundo de Carbono do Mecanismo de Parceria para o Carbono Florestal (FCPF), gerido pelo Banco Mundial, ainda segundo o comunicado.

Moçambique assinou o contrato a 1 de Fevereiro, desbloqueando uma verba que pode chegar a 50 milhões de dólares em função dos resultados, enquanto a República Democrática do Congo, que aderiu ao programa no final de 2018, pode receber até 55 milhões de dólares.

Cerca de 43% do território de Moçambique está coberto por florestas (34 milhões de hectares) que têm sido seriamente desbastadas nos últimos anos, com o corte de árvores para exportação da madeira.

O acordo prevê reduzir a deflorestação e a degradação da floresta, melhorando ao mesmo tempo as condições de vida das comunidades rurais em nove distritos da província da Zambézia, com oportunidades económicas associadas a uma utilização da terra mais inteligente em termos climáticos e conservação da biodiversidade e ecossistemas.

Os restantes 17 países envolvidos no Fundo de Carbono FCPF deverão assinar programas semelhantes, que se prolongam até 2024, durante 2020. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH