Refinaria de Luanda, Angola, quadruplica produção de gasolina

26 February 2019

A Refinaria de Luanda vai aumentar a produção para 1200 toneladas até finais de 2021, quadruplicando a actual produção de 300 toneladas, disse segunda-feira em Luanda o presidente da Sonaref, Joaquim de Sousa Fernandes.

Este aumento, que irá reduzir em 20% o défice de gasolina no mercado angolano, está previsto num projecto conjunto entre a Sociedade Nacional de Combustíveis de Angola (Sonangol) e o grupo italiano ENI, estando a sua concretização dependente de um acordo de parceria entre as duas entidades.

Sousa Fernandes, citado pela agência noticiosa Angop, adiantou que a nova unidade de produção já está em fase de planificação e nos próximos tempos será efectuada a adjudicação de contratos e depois passará para a fase de construção.

O presidente da Sonaref informou igualmente que a empresa United Shine, operadora da futura refinaria de Cabinda, está a negociar com um sindicato bancário a obtenção de financiamento para construir aquela refinaria.

A conclusão do projecto da refinaria de Cabinda está prevista para finais de 2021, sendo que neste negócio a United Shine (90%) e a Sonaref (10 %) constituem o consórcio a quem a Sonangol adjudicou o contrato para construção do empreendimento.

Em relação à refinaria  do Lobito, o presidente da Sonaref, que falava em conferência de imprensa  por ocasião do 43.º aniversário da Sonangol, que se assinalou segunda-feira, disse que será concluída em 2025.

Sousa Fernandes adiantou estar a decorrer um processo de negociação com um conjunto de empresas para a constituição de uma parceria e respectivas quotas, estando previsto que no primeiro semestre fiquem concluídos os aspectos legais, para depois se avançar para a redefinição do projecto da refinaria, que será feito pela empresa americana KBL. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH