Empresas sul-africanas interessadas em fábrica têxtil de Moçambique

28 February 2019

Empresas sul-africanas ligadas ao sector têxtil manifestaram interesse em reactivar a fábrica da antiga Textáfrica – Sociedade Têxtil de Vila Pery, no Chimoio, disse o governador provincial de Manica, Manuel Rodrigues.

O governador disse ainda que representantes dessas empresas visitaram as instalações da têxtil no Chimoio, em tempos uma das maiores fábricas do sector no continente africano, tendo manifestado interesse em investir na sua recuperação.

Manuel Rodrigues, que efectuou uma visita às instalações da fábrica que fechou as portas há mais de um quarto de século, adiantou que o interesse de entidades estrangeiras tem aumentado ao longo dos últimos três anos, tendo sido já visitada por empresários da Índia, da China e do Japão.

Em Fevereiro de 2018, o primeiro-ministro de Moçambique, Carlos Agostinho do Rosário, disse ter-se deslocado às instalações daquela empresa a fim de se reunir com o governo provincial, gestores e outros intervenientes no processo, “para compreendermos a situação e tomarmos as medidas que se afigurem pertinentes para reanimar o monstro adormecido, no sentido de que venha a laborar e criar emprego.”

Em Abril de 2016, o então governador provincial de Manica Alberto Mondlane anunciou que o governo central estava a efectuar estudos no sentido de repor em funcionamento a Textáfrica.

A paralisação de duas fábricas de tecidos, Textáfrica e a Empresa Moçambicana de Malhas (EMMA), ambas de um mesmo grupo português, fez com que a cultura do algodão se tenha reduzido naquela parcela de Moçambique, tendo a sua falência tido como consequência o despedimento de mais de três mil trabalhadores. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH