Edipesca de Angola comercializa apenas 250 toneladas de pescado em 2018

1 March 2019

O pescado comercializado em 2018 pela estatal angolana Empresa Distribuidora de Produtos de Pesca (Edipesca) caiu para 250 toneladas, que compara com uma média de 2500 toneladas em anos anteriores, disse o director-geral da empresa.

Rafael Pascoal disse ao Jornal de Angola que a quebra registada ficou a dever-se ao facto de as infra-estruturas de que a empresa dispõe serem já muito antigas, tendo sido construídas nos anos 50 do século passado, a questões financeiras e à desorganização existente.

O director-geral chamou, no entanto, atenção para o facto de empresa ir ser sujeita a um plano de recuperação ao abrigo de um financiamento de 57 milhões de dólares assinado em Julho de 2018 entre o governo angolano e o Banco de Exportações e Importações da Coreia do Sul.

Rafael Pascoal disse ainda que o processo de recuperação deverá iniciar-se no primeiro trimestre de 2019, centrando-se na reparação do edifício em que a Edipesca tem uma capacidade instalada de 1800 toneladas de pescado e a construção de um outro, para conservar três mil toneladas de pescado.

A Empresa Distribuidora dos Produtos da Pesca (Edipesca) foi criada em 1984, quando em Angola vigorava um modelo de economia planificada, para ser a entidade a funcionar em regime de monopólio na distribuição do pescado para as regiões do norte e leste do país.

Em 1991, por força da alteração do quadro político e económico (multipartidarismo e economia de mercado), a empresa foi submetida a um processo de privatização em regime de cessão de exploração que durou até 2004, data em que o Ministério das Pescas chamou a si a tutela da empresa, com o objectivo de assumir o papel de regulador do mercado de pescado. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH