Cabo Verde pretende uma plataforma aérea internacional na ilha do Sal

5 March 2019

Cabo Verde vai conseguir desenvolver a sua plataforma aérea internacional em poucos anos, assumindo-se como um ponto de ligação entre quatro continentes, disse segunda-feira na Praia o novo presidente executivo da Cabo Verde Airlines.

Jens Bjarnasson, que é também vice-presidente da Loftleidir Icelandic, disse à saída de uma audiência concedida pelo Presidente da República, Jorge Carlos Fonseca, que a aquisição de uma participação de 51% na companhia aérea de bandeira pelo grupo islandês é “um negócio em que todos ganham.”

“Penso que Cabo Verde tem a oportunidade de construir a sua plataforma aérea internacional, ligando quatro continentes – África, Europa, Ásia e América do Norte”, sustentou, adiantando que já este ano chegarão ao país quatro aviões.

A perspectiva, disse citado pela agência noticiosa Inforpress, é que em 2023 a companhia possa dispor de uma frota com 12 aviões para executar o projecto.

O presidente executivo da Cabo Verde Airlines adiantou que o mercado doméstico é “muito importante”, sendo um segmento de negócio a que a companhia vai dar atenção.

A Loftleidir Cabo Verde assinou a 1 de Março o contrato de compra e venda de 51% das acções da Transportadora Aérea Cabo-verdiana (TACV) contra o pagamento de 1,3 milhões de euros e uma capitalização de seis milhões de dólares. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH