Ajuda internacional garante 90% do orçamento de São Tomé e Príncipe para 2019

A proposta de lei de Orçamento Geral do Estado de São Tomé e Príncipe para o ano económico de 2019 submetida ao parlamento contempla despesas estimadas no equivalente a 150 milhões de dólares, disse terça-feira em São Tomé o primeiro-ministro.

Jorge Bom Jesus, após ter procedido à entrega do documento ao presidente do parlamento, disse que as despesas inscritas irão ser financiadas em 90% com ajudas externas, sendo 76% em forma de donativo dos parceiros bilaterais e 24% da cooperação multilateral, provindo os restantes 10% das receitas internas.

O primeiro-ministro disse que em termos de distribuição sectorial, a maior parcela destina-se a obras públicas e infra-estruturas com cerca de 23%, a que se seguem a saúde com 16%, educação com 15% e agricultura e pescas com 12%.

Tendo citado a política de contenção face, sobretudo, aos compromissos assumidos com o Fundo Monetário Internacional, o chefe do governo disse que a proposta orçamental não prevê aumentos salariais para este ano.

“Precisamos, sobretudo, de crescimento económico para lutar contra o desemprego e fazer crescer o Produto Interno Bruto de 4,0% para, pelo menos, 5,0%”, disse. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH