Banco de Moçambique agrava coeficiente de reservas obrigatórias em moeda estrangeira

7 March 2019

O coeficiente de reservas obrigatórias em moeda estrangeira em Moçambique foi agravado em nove pontos percentuais para 36%, com efeitos a partir do período de constituição que se inicia hoje, 7 de Março, informou o Banco de Moçambique.

O comunicado dando conta das decisões da reunião de 6 de Março da Comissão de Política Monetária informa que esta medida deriva de novas informações que apontam para o agravamento da percepção dos riscos externos e consequente volatilidade do dólar no mercado internacional, comparativamente à avaliação feita na reunião anterior.

Os membros da comissão decidiram ainda manter a taxa de juro de política monetária, taxa MIMO, em 14,25%, bem como as taxas da facilidade permanente de depósitos e de cedência de liquidez em 11,25% e 17,25%, respectivamente.

O coeficiente de reservas obrigatórias em moeda de Moçambique foi igualmente mantido em 14,0%.

O comunicado informa que a decisão de manter a taxa MIMO deve-se ao facto de a inflação permanecer baixa e estável, sendo a previsão para o curto e médio prazo que se situe em torno de um dígito até ao final do ano. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH