Angola e Moçambique destacam-se em 2018 em número de projectos de construção

14 March 2019

Angola e Moçambique foram em 2018 o segundo e o terceiro países da África Austral com maior número de projectos de construção de valor igual ou superior a 50 milhões de dólares, informou a sociedade de consultoria Deloitte.

A edição de 2018 do “Africa Construction Trends” informa que Angola foi responsável por 14,6% da total de projectos e Moçambique por 13,6%, numa lista regional que é liderada pela Africa do Sul com 35,9%.

A região austral de África, que engloba África do Sul, Angola, Botsuana, Lesoto, Madagáscar, Malaui, Maurícias, Moçambique, Namíbia, eSuatini (antiga Suazilândia), Zâmbia e Zimbabué, registou 103 projectos em 2018, com um valor combinado de 125,4 mil milhões de dólares.

A região representou 21,4% de todos os projectos de valor igual ou superior a 50 milhões de dólares no continente africano e 26,6% em termos de valor em dólares.

O sector dos transportes foi o que liderou em número de projectos (32%) nesta região do continente, seguido pelo sector imobiliário (25%), apesar de ser o sector da energia a liderar no que respeita ao valor (42,4 mil milhões de dólares).

Os governos continuaram a ser responsáveis pela promoção da maioria dos projectos (70%) e pelo seu financiamento (30%).

O estudo indica que a China surgiu como um dos grandes financiadores, ocupando a segunda posição (21%), seguida das empresas nacionais privadas (18%).

No entanto, no que se refere ao número de projectos, foram as empresas nacionais privadas (40,8%) que lideraram, ultrapassando a China (30,1%).

O relatório adianta que as empresas chinesas de construção civil na região austral estão concentradas em Moçambique, com sete projectos, em Angola, com seis projectos e no Zimbabué, com cinco projectos. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH