Governo de Cabo Verde quer concluir programa de concessão dos aeroportos em 2019

14 March 2019

O governo de Cabo Verde pretende ver concluído o programa de concessão dos aeroportos do país ainda em 2019, uma vez concluído o processo de privatização da TACV – Cabo Verde Airlines, disse quarta-feira em Lisboa o primeiro-ministro.

Ulisses Correia e Silva disse ainda à agência noticiosa Lusa que a privatização da TACV é apenas “um elemento de um programa muito maior”, que envolve o desenvolvimento de uma plataforma na ilha do Sal, a concessão dos aeroportos “ainda este ano” e a concessão dos serviços de “handling.”

O objectivo é transformar Cabo Verde numa “grande plataforma aérea de ligação entre África, Américas e Europa” que terá impacto na economia e no sector do turismo, declarou.

O ministro dos Turismo e Transportes, ao intervir no parlamento, disse que a alternativa à venda de 51% da Cabo Verde Airlines ao parceiro estratégico Loftleidir Cabo Verde seria a liquidação.

José Gonçalves disse ainda que a liquidação, segundo cálculos efectuados, iria custar aos cabo-verdianos cerca de 20 mil milhões de escudos (181 milhões de euros).

Após um ano e meio ao abrigo de um contrato de gestão, o Estado vendeu 51% da TACV por 1,3 milhões de euros à Lofleidir Cabo Verde, que irá aplicar mais seis milhões de euros para capitalizar a empresa, segundo o governo cabo-verdiano.

Dos restantes 49% de capital, 10% serão colocados para subscrição de emigrantes e trabalhadores e 39% dispersos em bolsa.

Com cerca de 500 trabalhadores, a TACV custava um milhão de euros por mês aos contribuintes do arquipélago e, em 2015, tinha uma dívida de mais de 100 milhões de euros, segundo o governo. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH