Angola gasta 8600 milhões de dólares em três anos na importação de bens alimentares

4 April 2019

Angola despendeu 8600 milhões de dólares na importação de bens alimentares ao longo dos últimos três anos, de que metade foi gasta na compra de produtos do cabaz básico, disse o governador do Banco Nacional de Angola.

José de Lima Massano, ao falar em Luanda na apresentação do aviso sobre concessão de crédito ao sector real da economia, reconheceu que a importação de produtos alimentares tem um peso muito grande na economia do país bem como na própria balança de pagamentos.

O governador, citado pela agência noticiosa Angop, disse ser necessário alterar esta realidade, através de um conjunto de iniciativas que estão a ser executadas no âmbito do Programa de Apoio à Produção Nacional, Diversificação das Exportações e Substituição das Importações (Prodesi).

Dados estatísticos divulgados no encontro indicam que Angola despendeu 2347 milhões de dólares em 2016, 2955 milhões de dólares em 2017 e 3283 milhões de dólares em 2018 na importação de produtos alimentares.

Lima Massano informou ainda que o peso da importação de bens alimentares face às reservas sobre o exterior tem estado a crescer, tendo atingido em 2018 cerca de 20%, embora tal aumento se deva também ao facto de aquelas reservas estarem a reduzir-se.

O peso da agricultura no Produto Interno Bruto de Angola situa-se actualmente em 6,21 por cento, tendo registado um ligeiro aumento comparativamente aos anos de 2016 e 2017, em que era de 6,18% e 6,03%, respectivamente. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH