Ciclone Idai reduz taxa de crescimento da economia de Moçambique em 2019

12 April 2019

Uma das consequências da passagem do ciclone Idai por Moçambique deverá ser a redução da taxa de crescimento económico em 2019, que oscilará no intervalo entre 2,8% e 1,1%, disse em Washington o ministro da Economia e Finanças.

Adriano Maleiane, que se deslocou à capital dos Estados Unidos para participar nas reuniões da Primavera do Banco Mundial e do Fundo Monetário Internacional, disse ainda à agência noticiosa Lusa que a previsão de crescimento económico inscrita no Orçamento Geral do Estado para 2019 era de 3,8%.

“Estimamos uma perda de dois pontos percentuais em função do que tínhamos previsto para 2019”, afirmou o ministro da Economia e Finanças na sede do Banco Mundial, no final de uma mesa redonda sobre o ciclone Idai, que contou com representantes de 30 países.

O ministro acrescentou que o governo moçambicano espera uma subida da taxa de inflação – que no final de 2018 se situava em 3,8% – em cerca de um dígito, devido às necessidades criadas pelo ciclone.

O ciclone Idai terá destruído cerca de 800 mil hectares de campos agrícolas, sendo que a agricultura representa 23% do Produto Interno Bruto do país.

A estes estragos juntam-se ainda os danos registados nos sistemas de circulação, de transporte e de comunicação, acrescentou o ministro.

O Fundo Monetário Internacional (FMI) ainda não actualizou a previsão feita em Outubro de 2018 para o crescimento da economia de Moçambique este ano, que se mantém em 4,0%. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH