Presidente de Angola revoga autorização para compra de aviões

15 April 2019

A compra de novos aviões para a companhia aérea de bandeira de Angola foi cancelada por decisão do Presidente João Lourenço, que exigiu um “estudo mais aprofundado” do plano de recuperação da transportadora, noticiou a imprensa angolana.

Um despacho presidencial de 9 de Abril, menciona especificamente às autorizações dadas em Janeiro para a celebração de contratos com as empresas Boeing, dos Estados Unidos e Bombardier, do Canadá, para a compra de 15 novos aparelhos até 2022.

“O ministro das Finanças, em articulação com o ministro dos Transportes, deve dinamizar esforços junto dos vendedores e financiadores com vista a reverter todas as operações financeiras realizadas, bem como minimizar os danos financeiros e de reputação para o Estado angolano”, lê-se no despacho presidencial 52/19.

O novo despacho de João Lourenço revoga o despacho presidencial 12/19, de 14 de Janeiro, em que, depois de aprovado o plano de reestruturação e modernização da frota da TAAG, autorizou o ministro dos Transportes a celebrar, a partir de 2020, contratos de compra e venda de aeronaves com as referidas empresas.

A frota da TAAG é actualmente composta por 13 aviões Boeing, três dos quais 777-300 ER, com mais de 290 lugares e que foram recebidos entre 2014 e 2016 e por cinco B777-200, de 235 lugares e outros cinco B737-700, com capacidade para 120 passageiros, estes utilizados nas ligações domésticas e regionais. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH