Timor-Leste assume participação de controlo no projecto Greater Sunrise

16 April 2019

Uma delegação oficial de Timor-Leste procede hoje, em Singapura, à assinatura dos contratos de compra por 650 milhões de dólares de duas participações que darão à petrolífera Timor Gap uma posição de controlo no consórcio Greater Sunrise, segundo informação oficial.

A delegação, que irá assinar os contratos com a ConocoPhillips e a Shell, é liderada por Xanana Gusmão, representante especial do governo para o petróleo e gás e inclui o ministro indigitado das Finanças, Hélder Lopes e o presidente e director executivo da Timor Gap, Francisco Monteiro, segundo a agência noticiosa Lusa.

Com a concretização do negócio, acordado em 2018 com as duas petrolíferas, Timor-Leste vai assumir uma participação de controlo de 56,6% no consórcio do projecto, que inclui ainda a petrolífera australiana Woodside, como operadora, com 33,4% e a Osaka Gas, com os restantes 10%.

Francisco Monteiro disse recentemente que Timor-Leste quer evitar recorrer ao Fundo Petrolífero para financiar os custos de capital de até 12 mil milhões de dólares para o desenvolvimento do projecto do gasoduto para Timor-Leste e processamento na costa sul.

Após o início da produção, é esperado um retorno financeiro que pode alcançar 28 mil milhões de dólares, “sem contar outros benefícios económicos, com sejam os postos de trabalho criados, caso o processamento venha a ter lugar em Timor-Leste”, disse ainda o presidente da Timor Gap.

As contas da empresa assentam na previsão de que o Greater Sunrise tem reservas de 4,6 biliões de pés cúbicos de gás e 226 milhões de barris de petróleo, ao preço de 62,5 dólares por barril. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH