Grupo chinês Huawei fornece equipamento de telecomunicações à Tmcel de Moçambique

24 April 2019

A empresa moçambicana Tmcel vai despender 23 milhões de dólares em equipamento de telecomunicações ao abrigo de um contrato terça-feira assinado em Pequim com o grupo chinês Huawei, informou a agência noticiosa AIM.

O valor a ser investido pela Tmcel, empresa moçambicana criada em 2018 a partir da fusão das empresas públicas Telecomunicações de Moçambique (TDM) e Moçambique Celular (MCel), será proveniente de recursos próprios da empresa.

A AIM escreveu que esse montante será o resultado da venda de activos “que não constituem o foco principal do negócio da Mcel” e adiantou que, nos termos do contrato, este projecto terá início o mais depressa possível.

O ministro dos Transportes e Comunicações, Carlos Mesquita, disse dever-se iniciar ainda este ano um projecto de investimento, igualmente no sector das telecomunicações, com um valor estimado em 130 milhões de dólares.

Carlos Mesquita adiantou que este projecto, cuja comparticipação da China não divulgou, visa a instalação de uma rede de fibra óptica em Moçambique, ligando o norte e o sul do país, bem como os nós que estabelecem a ligação aos países vizinhos.

“O projecto está muito bem encaminhado, já foi aprovado pelo governo da China, indo agora decorrer os aspectos práticos para os desembolsos”, afirmou Mesquita, que integra a delegação presidencial ao II Fórum Internacional “Faixa e Rota.”

O Presidente Filipe Nyusi iniciou segunda-feira uma visita oficial à China, com conclusão prevista para sábado, no decurso da qual terá um encontro com o seu homólogo Xi Jinping e participará nos trabalhos daquele fórum.

Esta edição do Fórum está subordinada ao tema “Cooperação Faixa e uma Rota: Construir um futuro melhor e partilhado”, sendo que 124 países e 29 organizações internacionais já assinaram acordos de cooperação com a China ao abrigo desta iniciativa. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH