Governo de Cabo Verde vende 10% das acções da companhia aérea TACV

O governo vai vender 10% das acções da companhia aérea TACV – Cabo Verde Airlines, numa operação a ser realizada através da Bolsa de Valores, anunciou o ministro de Estado, dos Assuntos Parlamentares e da Presidência do Conselho de Ministros de Cabo Verde.

Fernando Elísio Freire recordou que o Estado cabo-verdiano mantém na sua posse 49% das acções, depois de ter procedido à venda directa de uma parcela de 51% à Loftleidir Cabo Verde e adiantou que os 10% a serem agora alienados sê-lo-ão ao preço unitário de 1457 escudos e destinam-se 5,0% a trabalhadores e 5,0% a emigrantes.

“São 100 mil ações que serão vendidas na Bolsa de Valores de Cabo Verde, estando a ser criadas as necessárias condições legais para o fazer”, disse o ministro, citado pela agência noticiosa Inforpress.

A  Loftleidir Cabo Verde pagou 1,3 milhões de euros por 51% do capital da TACV e prometeu investir cerca de cinco milhões de dólares na capitalização da companhia, tendo o Estado assumido o passivo estimado em 100 milhões de euros.

O porta-voz do governo disse também que para completar a reforma no sector do transporte aéreo o governo está a trabalhar na concessão dos serviços de “handling” e na separação do negócio aeroportuário e dos serviços da navegação aérea, sendo que estes últimos continuarão 100% detidos pelo Estado.

Entretanto, a TACV deverá começar a voar para Angola em Outubro próximo, depois de hoje ter lugar o primeiro voo comercial Luanda/Sal da TAAG – Linhas Aéreas de Angola, com escala em São Tomé, anunciou o ministro do Turismo, Transportes e da Economia Marítima cabo-verdiano.

José Gonçalves falava no final da cerimónia que assinalou o acto inaugural do voo da TAAG para Cabo Verde, que decorreu na quinta-feira no Aeroporto Internacional Amílcar Cabral, ilha do Sal, retomando assim uma ligação que tinha sido interrompida durante três anos. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH