Estatal Portos e Caminhos-de-Ferro de Moçambique investe na reconstrução da linha para o Zimbabué

6 May 2019

A Portos e Caminhos-de-Ferro de Moçambique (CFM) vai investir 200 milhões de dólares na reconstrução da linha de Machipanda para prestar melhores serviços e processar mais carga para os países em acesso ao mar, caso do Zimbabué, anunciou o presidente da estatal.

A linha de Machipanda, com uma extensão de 318 quilómetros, ligando o porto da Beira ao Zimbabué, é crucial para a economia deste país e para a região centro de Moçambique, tendo sofrido estragos em algumas partes do percurso devido à passagem da tempestade tropical Idai.

O anúncio foi feito pelo presidente da CFM, Miguel Matabel, na cerimónia de início da entrada ao serviço de cinco novas locomotivas e 300 vagões-plataforma, usados no transporte de carga em contentor, ocorrida em Maputo na estação central da empresa, segundo a agência noticiosa AIM.

A CFM registou em 2018 um resultado líquido de 2,5 mil milhões de meticais (cerca de 40 milhões de dólares), tendo a carga processada nos terminais ferroviários geridos pela empresa, de 7,5 milhões de toneladas, representado um aumento de 19% comparativamente aos 6,3 milhões de toneladas contabilizados em 2017.

O sistema portuário global registou, em 2018, um crescimento de 4,5%, ao ter atingido cerca de 46 milhões de toneladas de carga processada, contra cerca de 44 milhões de toneladas em 2017. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH