Boas oportunidades de investimento em Portugal são poucas, afirma responsável do Banco da China

21 May 2019

As empresas chinesas têm liquidez e vontade de investir mas é difícil encontrar bons projectos e oportunidades de investimento em Portugal, disse a directora-geral do Departamento de Instituições Financeiras do Banco da China.

Wendy Sun Min disse à agência noticiosa Lusa, em declarações prestadas na sede do Banco da China Macau, que, não obstante aquela constatação, o objectivo é “fazer mais investimentos em Portugal” usando os vários fundos que têm sido criados nos últimos anos para o efeito.

“Temos um fundo sino-português, fundado pelo governo chinês e também com algum financiamento disponibilizado por Macau, que tem várias fases, mas que já tem um capital inicial de 500 milhões de dólares e, por fases, irá aumentando”, acrescentou a responsável pela ligação entre o banco e as instituições financeiras internacionais.

“Há outros fundos soberanos, como o Fundo de Cooperação da China, que também pode investir em Portugal, há muitos fundos disponíveis à procura de oportunidades para investir”, disse Wendy Sun, que acrescentou poder o próprio Banco da China Macau “financiar empresas, sejam públicas ou privadas, que estejam interessadas em investir nos países de língua portuguesa, podendo Macau ser um centro de apoio para esse investimento.”

O aprofundamento da relação financeira da China com Portugal, especialmente visível nos últimos anos, mede-se também noutros aspectos da actividade do banco que vão além do financiamento, disse Wendy Sun Min, apontando como exemplo o recrutamento de mais pessoas que falam português fluente, que se juntam às cinco actuais, bem como o aumento da periodicidade das viagens a Portugal, que deixarão de ser anuais para passarem a ser trimestrais.

Wendy Sun disse ainda à agência que o banco está “em contactos” com vários países de língua portuguesa relativamente a uma eventual emissão de dívida em moeda chinesa, algo que qualificou de “possível e benéfico para ambas as partes.”

Os títulos de dívida de um país emitidos em moeda chinesa são conhecidos por “pandabonds”, sendo Portugal um dos países que se prepara para emitir dívida pública em yuans, ao abrigo de um acordo assinado em Outubro de 2018 entre o banco estatal Caixa Geral de Depósitos e o Banco da China. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH