Presidente de Angola quer que exploração petrolífera seja mais angolana

5 June 2019

O Presidente de Angola apelou às empresas petrolíferas nacionais que recrutem quadros angolanos e assegurem a formação dos trabalhadores a fim de garantir a “angolanização” da produção petrolífera, em discurso proferido terça-feira em Luanda.

João Lourenço, ao inaugurar a conferência Angola Oil & Gas 2019, uma iniciativa da Africa Oil & Power, disse que sendo a exploração petrolífera um sector de capital intensivo e de tecnologias avançadas, “a sua importância será ainda maior se passar a incorporar mais mão-de-obra nacional.”

O Presidente salientou que o governo tem procurado incentivar as empresas petrolíferas a cumprir com os planos de formação, promoção e integração de quadros e técnicos angolanos nos diferentes níveis da hierarquia da indústria petrolífera, aumentando o grau de “angolanização” do sector, segundo a agência noticiosa Angop.

Recordou estar em curso a reforma do Instituto Nacional de Petróleos e a construção de um instituto superior, ambos na província do Cuanza Sul, reafirmou o empenho do país na atracção de investimentos, na promoção de parcerias e negócios em todos os segmentos da cadeia de energia e da indústria petrolífera e reconheceu que, apesar do esforço para a diversificação da economia, o petróleo continua a ter papel de destaque na economia angolana.

Durante a sua intervenção, João Lourenço falou, no quadro do reajustamento da organização do sector, da criação, em Fevereiro, da Agência Nacional de Petróleo, Gás e Biocombustíveis, que assumiu a função de concessionária nacional, da reestruturação da Sociedade Nacional de Combustíveis de Angola (Sonangol) e do reforço do papel do Ministério dos Recursos Naturais e Petróleo. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH