Governo de Moçambique estuda instalação de central termoeléctrica em Beluluane

19 June 2019

O governo de Moçambique está a estudar a instalação de uma central termoeléctrica a gás, com capacidade para gerar 2000 megawatts de energia, no Parque Industrial de Beluluane, na província de Maputo, sul de Moçambique, segundo escreve a agência d notícias AIM.

O projecto está avaliado em cerca de US$ 700 milhões e é patrocinado por investidores moçambicanos e estrangeiros que, com o empreendimento, pretendem produzir energia eléctrica para, numa primeira fase, abastecer a África do Sul e outros mercados da região Austral de África.

Lourenço Sambo, director-geral da Agência para a Promoção de Investimentos e Exportações (APIEX), disse que os proponentes do projecto também pretendem abastecer energia à fundição de alumínio Mozal.

Sambo revelou que a iniciativa pertence a empresas estabelecidas em Moçambique e que já produzem energia a partir do gás natural de Pande e Temane, nomeadamente a Gigawatt, Agreko, CTRG, Livaningo, Electricidade de Moçambique e ainda a outros investidores estrangeiros.

Numa fase posterior, quando o projecto da espinha dorsal (ligando o Sul e Norte de Moçambique) estiver concluído, a central poderá contribuir para o fornecimento de energia a outras zonas de Moçambique.

Lourenço Sambo disse ainda que a construção da Central Termoeléctrica de Beluluane poderá  iniciar-se ainda este ano podendo ficar concluída em quatro anos.

A futura central termoeléctrica terá capacidade de gerar energia na mesma dimensão que a Hidroeléctrica de Cahora Bassa (HCB), que actualmente pode produzir no máximo até 2075 megawatts.

Na primeira fase de operação, a central poderá consumir gás natural importado, mas quando os projectos de gás natural liquefeito da bacia do Rovuma, na provínciade Cabo Delgado, estiverem concluídos passará a funcionar com base no recurso nacional. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH