Sonangol fica com 20% das futuras descobertas de petróleo em Angola

15 July 2019

A Sociedade Nacional de Combustíveis de Angola (Sonangol) vai poder ter uma participação de 20% nas descobertas futuras, a fim de a proteger após o processo de reestruturação, disse o ministro dos Recursos Minerais e Petróleos.

Diamantino Azevedo, citado pela agência financeira Bloomberg, precisou que o objectivo é compensar a Sonangol depois de a empresa ter “perdido” o papel de regulador e concessionário dos campos petrolíferos para a recém-criada Agência Nacional do Petróleo, Gás e combustíveis (ANPG).

O ministro, que prestava declarações no final de uma visita à 35ª edição da Feira Internacional de Luanda (Filda/2019), disse ainda que a revisão da Lei do Conteúdo Local, em curso, vai permitir que as empresas nacionais que prestam serviços à indústria petrolífera sejam mais eficientes, com elevado nível de produtividade e competitividade.

Diamantino Azevedo participou ainda numa conferência sobre a contribuição do sector petrolífero para a diversificação da economia de Angola, na decurso da qual disse ser intenção do governo transformá-la numa empresa competitiva, que possa desenvolver a sua actividade ao longo de toda a cadeia de valor do sector petrolífero, desfazendo-se de grande parte dos activos não-nucleares.

Referiu que uma lista de 72 empresas do grupo Sonangol foram entregues ao Instituto Gestão de Activos e Participação do Estado (IGAPE) para serem privatizadas. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH