China Harbour Engineering Co Ltd inicia construção do porto de Tibar, em Timor-Leste

17 July 2019

A empresa estatal chinesa China Harbour Engineering Co Ltd iniciou a construção do porto de Tibar, em Timor-Leste, com a realização das primeiras explosões numa pedreira para proceder à recolha de materiais de construção, informou a embaixada da China no país, em comunicado divulgado segunda-feira.

A Embaixada informou em comunicado que a cerimónia contou com a presença de altos representantes do governo de Timor-Leste, caso dos ministros dos Transportes e Comunicações, José Agostinho da Silva, da Agricultura e Pescas, Joaquim José Gusmão dos Reis Martins e da Defesa, Filomeno da Paixão de Jesus, assim como do embaixador da China em Díli, Xiao Jianguo.

Xiao Jianguo defendeu haver enorme potencial para cooperação em infra-estruturas, tendo mencionado a existência de 20 empresas do seu país envolvidas neste sector, uma das quais, a China Harbour Engineering Co Ltd, pertence ao grupo China Communications Construction Company (CCCC), constante da lista Global Fortune 500.

O projecto tem tido vários “falsos arranques”, tendo o primeiro lançamento da primeira pedra ocorrido em Junho de 2017, com uma cerimónia liderada pelo então ministro do Planeamento e Investimento Estratégico, Xanana Gusmão, e responsáveis do consórcio liderado pelo grupo francesa Bolloré.

Questões relacionadas quer com o financiamento, quer com a subcontratação acabaram por afectar o início do projecto, tendo uma segunda cerimónia de lançamento da primeira pedra ocorrido a 30 de Agosto de 2018.

Localizado a cerca de 10 quilómetros a oeste de Díli, na baía de Tibar, o projecto conta com a participação da Corporação Financeira Internacional, do grupo Banco Mundial.

A primeira fase do projecto (construção, equipamento e operação do porto) está avaliada em 278,3 milhões de dólares, com o governo timorense a financiar 129,45 milhões de dólares e o parceiro privado os restantes 148,85 milhões.

Na segunda fase, já de exploração, o grupo Bolloré, que subcontratou a empresa chinesa para as obras de construção, prevê vir a investir cerca de 211,7 milhões de dólares, em grande parte provenientes das receitas da actividade portuária. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH