Angola terá uma cobertura média de 50% no acesso a energia eléctrica em 2022

29 July 2019

Angola terá uma taxa média de cobertura de energia eléctrica de 50% em 2022, sendo que em cada província será superior a 25%, disse sexta-feira em Luanda o ministro da Energia e Águas, João Baptista Borges.

O ministro, ao discursar na sessão de abertura do 9º Conselho Consultivo do Ministério da Energia e Águas, disse ainda que o crescimento do sector está permitir a expansão de energia nas zonas urbanas, sedes municipais e áreas rurais, com objectivo de passar de 73 para 116 municípios contemplados até 2022, mais de 60%, o que permitirá uma cobertura nacional de 50%.

“Apesar de pouco menos de 40% da população ter acesso à energia eléctrica, nos últimos meses ocorreram alterações no sistema de produção, transporte e distribuição com grande impacto económico e social, como resultado da interligação Norte/Centro”, disse, citado pela agência noticiosa Angop.

O ministro salientou o aumento da capacidade de produção de energia eléctrica, nomeadamente do aproveitamento hidroeléctrico de Laúca, em que a entrada em funcionamento da quinta de seis turbinas permitiu atingir 1670 megawatts dos 2070 previstos, quando este ano ficar concluído.

O director do gabinete de Estudo, Planeamento e Estatística do Ministério de Energia e Águas, José Salgueiro, disse na ocasião ter sido já executado um terço do projecto de um milhão de ligações domiciliares de energia eléctrica previstas para o quinquénio 2018/2022.

Além destas, em que mais de 300 mil ligações já estão efectuadas, José Salgueiro anunciou existir um outro pacote de 400 mil ligações negociado com os bancos de Desenvolvimento Africano e Mundial. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH