BNU pode ajudar empresas dos países de língua portuguesa a entrar na Área da Grande Baía

20 August 2019

As empresas dos países de língua portuguesa que pretendam entrar na Área da Grande Baía através de Macau podem beneficiar do serviço de locação financeira do Banco Nacional Ultramarino (BNU), disse o administrador executivo da instituição bancária.

Carlos Cid Álvares disse ainda à agência Macauhub que “o racional por detrás da diversificação financeira de Macau é oferecer às empresas locais e às que se venham a estabelecer no território mais instrumentos de financiamento que permitam a expansão das mesmas para a Área da Grande Baía e a ligação deste mercado com os mercados de língua portuguesa.”

“Neste sentido, é também uma forma de atrair mais empresas dos países de língua portuguesa para Macau e intensificar o papel de impulsionador do desenvolvimento das relações económicas e comerciais entre a China e aqueles países que tem vindo a ser desempenhado pelo território”, precisou.

As leis que definem o Regime Jurídico das Sociedades de Locação Financeira e o Regime do Benefício Fiscal para a Locação Financeira aprovadas pela Assembleia Legislativa de Macau entraram em vigor em Abril passado depois de terem sido publicadas em Boletim Oficial.

As duas leis visam, segundo comunicado conjunto da Autoridade Monetária de Macau e pela Direcção dos Serviços de Finanças divulgado nessa altura, desenvolver, de forma dinâmica, o sector das finanças com características próprias e de promover o desenvolvimento das actividades de locação financeira.

Na sequência da publicação das duas leis, o Banco Nacional Ultramarino adicionou a locação financeira à carteira de serviços que presta aos clientes, nomeadamente ao sector público e às empresas, particularmente às pequenas e médias.

“O objectivo é diversificar a oferta financeira, para que as empresas possam ter mais instrumentos ao seu dispor, que lhes permita crescer não só em Macau, mas para outros mercados externos, em particular para a Área da Grande Baía e para os países de língua portuguesa”, disse Cid Álvares.

O BNU está centrado, nesta primeira fase, na locação financeira de bens de equipamento, “estando a ser estudada a possibilidade de introduzir a locação para o sector imobiliário, o que poderá vir a acontecer no final deste ano ou no início do próximo.”

O serviço de locação financeira da mais antiga instituição bancária de Macau inclui uma vasta gama de equipamentos, desde grandes máquinas industriais (construção civil, obras públicas), frota automóvel, autocarros de passageiros e outros veículos pesados, bem assim como barcos, aviões e também equipamentos para escritório, desde fotocopiadoras, computadores, mobiliário de escritório e até máquinas de café.

O administrador executivo do BNU salientou que a locação financeira é uma fonte alternativa de financiamento que contribui para a diversificação dos serviços financeiros de Macau, “sendo, portanto, um importante instrumento que as pequenas e médias empresas do território têm ao seu dispor.” (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH