Dívida oculta de São Tomé e Príncipe supera 70 milhões de dólares

20 August 2019

A dívida oculta contraída pelo governo do primeiro-ministro Patrice Trovoada supera 70 milhões de dólares, disse segunda-feira em São Tomé o primeiro-ministro de São Tomé e Príncipe.

Jorge Bom Jesus, no final de uma visita às instalações do Tribunal de Contas, disse ainda que “…essas dívidas internas têm de ser vistas com toda a seriedade e trabalharemos no sentido de apurar as responsabilidades, mesmo as criminais, caso seja necessário.”

O primeiro-ministro adiantou que o valor mencionado de mais de 70 milhões de dólares pode vir a aumentar, “uma vez que os trabalhos de apuramento não estão ainda concluídos”, segundo a agência noticiosa Lusa.

Bom Jesus recordou que a dívida pública interna é a que causa mais problemas às empresas nacionais e lamentou que as dívidas do Estado tenham causado a falência de várias empresas, “porque é o próprio Estado que não cumpre com as suas responsabilidades.”

O Fundo Monetário Internacional acusou o governo do ex-primeiro-ministro Patrice Trovoada de ter ocultado várias dívidas e despesas no valor equivalente a 3,0% do Produto Interno Bruto (PIB), o que fez com que a dívida de São Tomé e Príncipe esteja “praticamente descontrolada.”

“Quando estivemos cá em Abril, descobrimos que tinham sido feitas despesas na ordem dos 2% do PIB que não tinham entrado nas contas que nos tinham sido apresentadas”, declarou Xiangming Li, chefe da missão do FMI para São Tomé e Príncipe.

A chefe de missão adiantou que a esses 2,0% há que adicionar o equivalente a 1,0% do PIB, resultante de empréstimos contraídos por entidades públicas junto da banca comercial, “o que fez com que o país tenha superado o indicador de referência anteriormente estabelecido.” (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH