Introdução do seguro agrícola em Angola continua em estudo

30 September 2019

A introdução do seguro agrícola em Angola, cujos estudos estão em curso, prevê a partilha de riscos entre o Estado e as empresas seguradoras, uma iniciativa que permitirá maior investimento nesta actividade, afirmou o presidente do conselho de administração da Agência Angolana de Regulação e Supervisão de Seguros (Arseg).

Aguinaldo Jaime, que falava no evento de celebração do 21º aniversário da instituição que dirige, esclareceu que os trabalhos estão a ser feitos com ajuda de consultores internacionais especializados nesta matéria e visam identificar os riscos na actividade agrícola, para a introdução deste sistema de partilha de riscos neste sector.

“Se é verdade que o seguro agrícola é importante, logo é necessário que se façam estudos estruturados para que não seja inviável”, disse o presidente da Arseg, justificando a sua afirmação com o facto de a agricultura ser uma actividade que comporta muitos riscos, desde pragas, situações climáticas, entre outros males.

Em Abril de 2017, o presidente da estatal ENSA Seguros de Angola, Manuel Gonçalves, anunciou terem as províncias do Huambo, Malanje e Bengo sido seleccionadas para a fase experimental do Seguro Agrícola que iria começar a ser comercializado em Angola na campanha agrícola 2017/2018.

A ENSA foi na altura designada seguradora líder deste co-seguro agrícola, em que vão intervir diversas companhias de seguros, indo numa primeira fase ser realizados dois projectos-piloto que serão desenvolvidos em pequenas e grandes explorações agrícolas. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH