Governo de Moçambique continua à procura de investidores para fábrica têxtil Textáfrica

10 October 2019

Um encontro de dois dias destinado à apresentação da proposta de criação da Zona Económica Especial da Soalpo (ZEES) encerra hoje na cidade de Chimoio, capital da província de Manica, centro de Moçambique, informou o matutino Notícias, de Maputo.

A iniciativa promovida pela Agência de Promoção de Investimentos e Exportações (Apiex), em coordenação com a Direcção Nacional da Indústria, visa dar corpo ao recente anúncio do primeiro-ministro, Carlos Agostinho do Rosário, de que o bairro da Soalpo, onde se encontra a fábrica têxtil Textáfrica, paralisada há cerca de 20 anos, vai ser transformado em ZEE.

Tal como anunciou na ocasião, a iniciativa da transformação do bairro em zona franca industrial visa promover investimentos nacionais e estrangeiros e, desta forma, facilitar o aparecimento de projectos e empresas que possam criar postos de trabalho para os habitantes locais e em particular aos jovens e ex-trabalhadores da Textáfrica.

Nesta perspectiva, conforme anunciou Carlos Agostinho do Rosário, todos os empreendimentos industriais, comerciais e de outra natureza que forem implantados na futura Zona Económica Especial da Soalpo serão isentos de impostos e direitos aduaneiros na importação de equipamentos, como forma de facilitar a sua inserção e dos potenciais investidores.

O jornal escreveu que empresários chineses, indianos, japoneses e sul-africanos visitaram, recentemente, o empreendimento e manifestaram interesse em investir e recuperar a empresa. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH