Companhia aérea Fastjet suspende operações em Moçambique

22 October 2019

A Fastjet Mozambique vai suspender as operações de voos domésticos em Moçambique a partir da meia-noite de sábado, 26 de Outubro de 2019, anunciou a companhia aérea em comunicado divulgado segunda-feira em Maputo.

O comunicado adianta que todos os voos, incluindo os efectuados em regime de partilha de códigos com as Linhas Aéreas de Moçambique entre Maputo, Tete, Beira e Quelimane, serão suspensos a partir daquela data, pelo que todos os passageiros que já adquiriram bilhetes com partida a 27 de Outubro ou data posterior serão reembolsados na totalidade.

“A decisão de suspender os voos, tomada após uma análise ponderada, decorre do excesso de oferta proporcionado por outras companhias aéreas e do impacto negativo que tal situação tem nas contas da empresa, que registou um prejuízo de 2,4 milhões de dólares no primeiro semestre”, afirmou um porta-voz da Fastjet citado no comunicado.

O porta-voz garantiu que assim que se verificar uma alteração das condições de mercado em Moçambique a companhia aérea retomará a actividade no país.

Em Março de 2018, as Linhas Aéreas de Moçambique e a companhia de baixo custo FastJet assinaram uma parceria válida por seis anos que previa a partilha de códigos de voos e exploração de rotas, entre outras actividades comerciais e de manutenção.

A Fastjet, um consórcio de capitais da África do Sul e do Reino Unido, tornou-se no final de 2017 na primeira companhia de capitais estrangeiros a realizar voos domésticos regulares de passageiros em Moçambique, ligando as cidades de Maputo, Beira, Tete e Nampula. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH