Angola conta com mais uma empresa de lapidação de diamantes

5 November 2019

A KGK Angola, uma empresa de lapidação de diamantes com capacidade pra processar 100 mil quilates brutos por ano, foi inaugurada segunda-feira em Luanda, elevando para quatro o número de unidades do género no país, informou a imprensa angolana.

A empresa é o resultado de uma parceria entre o grupo de captais indianos KGK, com sede em Hong Kong, com uma participação de 65%, a Empresa Nacional de Comercialização de Diamantes de Angola (Sodiam), cm 5% e a UST, com os restantes 30%, tendo os parceiros investido até à data cinco milhões de dólares dos 25 milhões previstos para a primeir fase.

A unidade fabril, inaugurada pelo ministro dos Recursos Minerais e Petróleos, Diamantino Azevedo, obedece aos novos padrões internacionais de lapidação, proporcionou 50 postos de trabalho para angolanos, número que poderá aumentar para 200 até ao primeiro semestre de 2020.

O ministro congratulou-se com este novo investimento e, em particular, com o interesse do grupo KGK no mercado angolano e acrescentou que a empresa é uma mais-valia em termos de qualidade de novos projectos e parcerias a serem desenvolvidos no país.

Diamantino Azevedo recordou que a lei do sub-sector determina que 20% dos diamantes extraídos têm de ser lapidados no país, mas reconheceu que essa percentagem não ultrapassa 2,0% actualmente.

Com a inauguração desta unidade, Angola conta com quatro empresas de lapidação de diamantes, sendo as três restantes a Angola Polishing Diamonds (APD), Angola Stone Polished Diamond (ASPD) e Pedra Rubra – Fábrica de Joias e Lapidação de Diamantes. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH