PIB de Macau contrai-se 3,5% reais no período de Janeiro a Setembro

15 November 2019

A economia de Macau contraiu-se 3,5% em termos reais de Janeiro a Setembro, sendo que a quebra observada no terceiro trimestre atingiu 4,5%, informaram os informam os Serviços de Estatística e Censos.

Nos três primeiros trimestres do ano houve aumentos de 2,9% na despesa de consumo privado e de 4,9% na despesa de consumo final do governo e descidas de 22,1% no investimento e de 9,1% nas exportações de bens, enquanto as importações de bens subiram ligeiramente 0,3%.

As exportações de serviços desceram 1,9%, salientando-se a queda de 2,0% nas exportações de serviços do jogo e as importações de serviços desceram 10,4%, ainda segundo os dados divulgados por aqueles serviços.

A queda verificada no terceiro trimestre ficou a dever-se principalmente ao alargamento da queda das exportações de serviços, tendo a procura externa continuado a abrandar, descendo 4,7% as exportações de serviços e subindo ligeiramente 0,5% as exportações de bens.

Abrandou também a queda da procura interna, dando-se um decréscimo de 8,5% na formação bruta de capital fixo, enquanto subiam 2,8% o consumo privado e 4,3% a despesa de consumo final do governo.

Aumentaram as importações de bens e de serviços, 1,6% e 2,1%, respectivamente e o deflactor implícito do PIB do terceiro trimestre de 2019, que mede a variação global de preços, registou um crescimento anual de 2,4%.

As taxas de crescimento económico dos anos de 2017 e de 2018 foram revistas para cima, ou seja, 9,9% e 5,4%, respectivamente, tendo as taxas relativas a 2019 sido todas revistas para baixo, para menos 3,8% no primeiro trimestre, menos 2,2% no segundo trimestre e menos 3,0% no primeiro semestre. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH