Concessão de estradas em Moçambique a partir de Abril de 2020

20 November 2019

A concessão de troços de estradas nacionais de Moçambique a operadores privados deverá ter lugar em Abril de 2020, disse o director-geral da Administração Nacional de Estradas (ANE), citado pelo matutino Notícias, de Maputo.

César Macuácua disse ainda estar a decorrer a análise das propostas técnicas e financeiras apresentadas por empresas nacionais e estrangeiras ao concurso público internacional lançado em Agosto passado.

Os troços em questão são Marracuene/Xai-Xai, na Estrada Nacional Número 1 (EN1), com numa extensão de 185 quilómetros, Matola/Boane/Namaacha, na EN2, com 65,9 quilómetros, Impaputo/Goba, na EN3, com 31 quilómetros, Nampula/Namialo/Lúrio/Metoro, na EN1 e Nacala/Namialo, na EN12, ambos com 415 quilómetros.

O director-geral da ANE adiantou que os contratos de concessão serão válidos por um período máximo de 30 anos.

A gestão de quase toda a rede viária de Moçambique é garantida pelo governo através da ANE que, confrontada com a escassez de fundos, não consegue muitas vezes cumprir o calendário de manutenção recomendável, o que concorre para o mau estado de conservação em que muitas estradas se apresentam.

A EN4, que liga Maputo à África do Sul, foi entregue em concessão em Maio de 1997 à Trans African Concessions (TRAC), por 30 anos, empresa que pagou a sua construção, garante a manutenção da mesma e tem como receita a cobrança das taxas de portagem. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH