Governador garante que Banco de Moçambique cumpriu missão em 2019

22 November 2019

O Banco de Moçambique cumpriu a sua missão de consolidar a estabilidade macro-económica e do sistema financeiro do país, apesar do contexto económico, político e social particularmente complexo, tanto no plano doméstico, como no internacional, garantiu o governador do banco central.

Rogério Zandamela, ao usar da palavra na sessão de abertura do o 44.º Conselho Consultivo da instituição, disse que os ciclones tropicais Idai e Kenneth reduziram a oferta de bens e serviços e provocaram danos humanos enormes, enquanto as eleições, no novo formato, implicaram maiores gastos por parte do Estado, o Orçamento do Estado e sua própria gestão.

Na lista dos desafios referiu-se também à instabilidade em Cabo Delgado e aos focos de violência em Manica e Sofala.

O governador do banco emissor moçambicano mencionou como aspectos positivos a assinatura do acordo de paz, o anúncio da decisão final de investimento no projecto do gás natural do bloco Área 1 da bacia do Rovuma e o desembolso de 118 milhões de dólares pelo Fundo Monetário Internacional para o apoio directo ao Orçamento Geral do Estado.

Ao mencionar os resultados alcançados pela instituição, Rogério Zandamela mencionou a redução da taxa de inflação para 2,0%, o aumento substancial das reservas sobre o exterior para quase seis meses de importações, a estabilidade da taxa de câmbio no intervalo entre 60 e 63 meticais por cada dólar e a melhoria dos indicadores de inclusão financeira.

No que se refere à política monetária, o governador destacou a redução da taxa de referência básica de 15% para 12,75%, o que contribuiu para que se reduzisse a taxa de juros que os bancos praticam com a sua clientela, de 20,20% para 18%. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH