Exploração de depósitos de areias pesadas proporciona receita fiscal a Moçambique

27 November 2019

A exploração de depósitos de areias pesadas na região de Quewene, distrito de Vilanculos, vai proporcionar uma receita para o Estado moçambicano de vários milhões de dólares ao longo dos próximos cinco anos, disse recentemente o director-geral adjunto da empresa Haiyu Mozambique Mining Co Lda, Juyi Li.

O director-geral da empresa, que usava da palavra no decurso dos trabalhos de XIX sessão ordinária do governo da província de Inhambane, disse que aquele montante é o somatório dos impostos previstos para construir e manter em funcionamento durante o período mencionado uma fábrica de processamento de areias pesadas.

A empresa de capitais chinesa foi autorizada a comercializar os minerais a extrair em depósitos de areias pesadas com 93,77 milhões de toneladas, nomeadamente zircão e ilmenite, de que se prevê venha a obter 80 mil toneladas e 1,27 milhões de toneladas, respectivamente.

Juyi Li adiantou que a sua empresa deverá investir cerca de 25 milhões de dólares na montagem da unidade de processamento e que não estima o tempo necessário para o retorno deste investimento, devido à variação de preços no mercado internacional.

O director-geral mencionou como receita fiscal para o Estado 108,9 mil dólares de responsabilidade social, 326,7 mil dólares de imposto de produção à taxa de 6,0% e 104,5 mil dólares, em sede de Imposto sobre o Rendimento das Pessoas Colectivas à taxa de 32%.

A Haiyu Mozambique Mining Co Lda, com experiência de cerca de 10 anos no desenvolvimento da indústria extractiva em Moçambique, instalou-se na localidade de Sangache, distrito de Angoche, província de Nampula, em 2010, onde explora igualmente depósitos de areias pesadas. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH