Bolsa de Valores de Moçambique lança Terceiro Mercado

28 November 2019

A Bolsa de Valores de Moçambique (BVM) lançou o Terceiro Mercado, uma iniciativa que visa preparar as empresas de qualquer dimensão para que a prazo possam ter as suas acções admitidas à cotação, disse quarta-feira em Maputo o presidente da instituição, Salim Valá.

A BVM conseguir ver admitidas à cotação apenas 10 empresas em 20 anos de funcionamento, seis das quais nos últimos três anos e a décima, a Arko Seguros, esta semana, escreveu o jornal moçambicano O País.

Uma das razões para a fraca adesão das empresas reside nos requisitos exigidos para que as acções possam ser cotadas em bolsa, indo o Terceiro Mercado funcionar como uma incubadora que, no prazo de dois anos, permitirá que as empresas interessadas consigam reunir os requisitos.

A Bolsa de Valores de Moçambique lançou ainda os Prémios BVM, que visam distinguir a melhor empresa cotada em bolsa, o melhor banco de custódia, o melhor artigo científico sobre mercado de capitais e o melhor artigo jornalístico (imprensa escrita).

A BVM tem actualmente admitidas à cotação as acções representativas do capital social das empresas Cervejas de Moçambique, Companhia Moçambicana de Hidrocarbonetos, CETA – Engenharia e Construção, Empresa Moçambicana de Seguros, Matadouro da Manhiça, Zero Investimentos, Touch Publicidade, Arco Investimentos, Hidroeléctrica de Cahora Bassa e Arko Seguros. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH