Instalações da Edipesca de Angola começam a ser recuperadas em 2020

29 November 2019

As obras de recuperação e modernização das instalações em Luanda da Empresa Distribuidora dos Produtos da Pesca (Edipesca) de Angola terão início no primeiro trimestre de 2020, anunciou quarta-feira em Luanda a ministra das Pescas e do Mar, Maria Antonieta Baptista.

A ministra, que prestava informações aos deputados da 5ª Comissão de Economia e Finanças da Assembleia Nacional, no âmbito da discussão da proposta de lei do Orçamento Geral do Estado para 2020, disse que as obras só não começam este ano devido a um problema registado na altura da contratação da empresa de consultoria sul-coreana, “uma questão que já está a ser resolvida.”

As obras na Edipesca contam com uma linha de crédito de 57 milhões de dólares concedida pelo Banco de Exportação e Importação (Eximbank) da Coreia do Sul, sendo que procuram resolver os problemas de logística e distribuição de pescado, através da recuperação e construção de novas infra-estruturas de processamento e distribuição.

A Empresa Distribuidora dos Produtos da Pesca (Edipesca) foi criada em 1984, quando em Angola vigorava um modelo de economia planificada, para ser a entidade a funcionar em regime de monopólio na distribuição do pescado para as regiões do norte e leste do país.

Inicialmente uma entidade única, a empresa foi mais tarde fraccionada em duas, a do Namibe e a de Luanda, esta em avançado estado de degradação, segundo a agência noticiosa Angop.

Em 1991, por força da alteração do quadro político e económico (multipartidarismo e economia de mercado), a empresa foi submetida a um processo de privatização em regime de cessão de exploração que durou até 2004, data em que o Ministério das Pescas chamou a si a tutela da empresa, com o objectivo de assumir o papel de regulador do mercado de pescado. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH