Fitch Ratings mantém notação de risco de Macau, mas baixa perspectiva para “negativo”

17 December 2019

A agência Fitch Ratings manteve a notação de risco de crédito de Macau em “AA” mas baixou a perspectiva de “estável” para “negativo”, nos termos de uma nota divulgada segunda-feira em Hong Kong.

A agência justifica a revisão em baixo da perspectiva com os crescentes vínculos económicos, financeiros e políticos de Macau com a China continental que fazem com que as notações de risco de ambas as entidades tendam a convergir.

“Essa realidade foi igualmente um dos factores que levaram a agência a baixar a notação de risco de crédito de longo prazo em moeda estrangeira de Hong Kong em Setembro de 2019”, pode ler-se na nota distribuída.

A Fitch Ratings recorda, no entanto, que a notação de risco de crédito de Macau é superior em dois níveis à da China continental e assenta na suposição de que a governação do território, o estado de direito, a estrutura da política económica e o ambiente de negócios e de regulação permanecem distintos dos do continente.

Mas adianta que essas premissas estão a evoluir à medida que as duas regiões administrativas especiais ficarem mais intimamente integradas no sistema de governo nacional, “que foi acelerado por acontecimentos em Hong Kong, bem como através de iniciativas políticas como a Grande Baía, que buscam melhorar oportunidades de crescimento regional a longo prazo, integrando mais estreitamente as economias do sul da China.”

As outras considerações relativamente a Macau mantêm-se inalteradas e incluem finanças tanto públicas como sobre o exterior excepcionalmente fortes, um empenho continuado na prudência fiscal mesmo em períodos de desaceleração económica.

“A notação de risco de Macau está dependente da volatilidade elevada do Produto Interno Bruto local e da reduzida base económica, que consiste essencialmente no turismo centrado no jogo que tem origem na China continental”, afirmou ainda a Fitch Ratings. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH