Gás natural vai fazer com que economia de Moçambique cresça à taxa de 9,9% em 2024.

26 December 2019

A economia de Moçambique estará a crescer à taxa homóloga de 9,9% em 2024, um ano após a extracção de gás natural ter-se iniciado no campo Coral do bloco Área 4, um projecto liderado pelos grupos italiano ENI e americano ExxonMobil, segundo a previsão da Economist Intelligence Unit (EIU).

A EIU prevê igualmente no mais recente relatório sobre Moçambique que os efeitos do início da exploração dos depósitos de gás natural existentes na bacia do Rovuma comecem a fazer-se sentir nesse mesmo ano, quando a economia já deverá estar a crescer à taxa de 8,1%.

No ano prestes a findar, os analistas da publicação antecipam uma taxa de crescimento económico de apenas 1,0%, que tenderá a crescer para 4,8% em 2020 e 6,5% nos anos de 2021 e 2022.

O ano de 2019 fica marcado por grandes prejuízos humanos e materiais decorrentes da passagem de dois ciclones tropicais, nomeadamente em infra-estruturas, edifícios, portos e explorações agrícolas, sendo que o crescimento previsto decorre fundamentalmente dos esforços de reconstrução.

A aceleração do crescimento económico prevista para os anos seguintes resulta, segundo a EIU, do investimento interno a ser efectuado pelas empresas envolvidas na exploração do gás natural, que irão sempre que possível contratar empresas locais para o fornecimento de bens e serviços, como sejam financeiros e legais e de construção civil.

O relatório recorda que a decisão final de investimento do bloco Área 4 está agora prevista para ter lugar no início de 2020, depois de ter sido adiada devido a problemas de segurança relacionados com atentados levados a cabo por muçulmanos radicais na província de Cabo Delgado.  (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH