Angola regista quebra no valor da receita turística no 3. ⍛ trimestre de 2019

3 January 2020

As receitas arrecadadas pelos serviços de hotelaria e turismo de Angola no terceiro trimestre de 2019 caíram para nove mil milhões de kwanzas (18,5 milhões de dólares), uma quebra real de três mil milhões de kwanzas ou percentual de 25%, disse o director do gabinete de estudos de planeamentos estatísticos do Ministério do Turismo.

Mário Jacob Santos, que prestava declarações à agência noticiosa Angop à margem da cerimónia de cumprimentos de fim de ano, disse ainda prever que a receita turística do país em 2020 represente cerca de 0,8% do Produto Interno Bruto.

Nos últimos quatro anos, disse, o desenvolvimento do sector turístico sofreu com a influência negativa da desaceleração da economia a nível internacional, com reflexos de contracção na actividade económica, o aumento exponencial das taxas de inflação, degradação dos indicadores do sector fiscal e a redução significativa das reservas internacionais líquidas.

Essa situação, prosseguiu, fez com que as metas do sector preconizadas no Plano Nacional de Desenvolvimento (2013/2017) não fossem alcançadas, mas espera-se que no ano de 2020 o cenário mude, tendo em conta que a previsão de crescimento da economia no seu todo é de 5,8%.

A entrada de turistas em Angola teve um abrandamento significativo dada a crise económica e financeira que o país vive desde 2014, tendo o número médio registado ao longo dos últimos três anos sido de 215 mil, que compara com a meta de 512 mil turistas/ano inscrita no Plano Nacional de Desenvolvimento. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH