Governo de Angola fiscaliza cooperativas mineiras

3 January 2020

As cooperativas mineiras em funcionamento na província da Lunda Norte começaram quinta-feira a ser fiscalizadas pelas autoridades de Angola, no âmbito da imigração ilegal, exploração e tráfico ilícito de diamantes, informou o porta-voz do Posto de Comando Avançado da Operação Transparência.

O comissário António José Bernardo informou também que as acções de fiscalização vão incidir igualmente sobre a produção e os mecanismos de segurança instalados, bem como da situação das cooperativas perante o fisco e a segurança social.

Em Julho de 2019, a Empresa Nacional de Prospecção, Exploração, Lapidação e Comercialização de Diamantes de Angola (Endiama) concedeu, na Lunda Norte, 31 títulos de exploração mineira às empresas semi-industriais para voltarem a exercer a actividade, após terem sido suspensas por irregularidades detectadas durante a Operação Transparência.

Angola conta actualmente com 241 empresas licenciadas, tendo sido emitidas 75 concessões a igual número de sociedades mineiras.

O comissário António José Bernardo adiantou que as autoridades vão redobrar a segurança ao longo das fronteiras, para conter a “avalanche” de migração ilegal que se está a registar nas províncias da Lunda Norte, Malanje, Uíge e Zaire.

A província da Lunda Norte partilha 770 quilómetros de fronteira com a RDC, sendo 650 terrestres e 120 fluviais. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH