Grupo chinês BYD aumenta produção de painéis solares no Brasil

3 January 2020

O grupo chinês BYD pretende aumentar de forma significativa a produção de painéis solares no Brasil em 2020, dando resposta à procura no mercado local, disse o director de marketing e sustentabilidade da BYD no Brasil, Adalberto Maluf.

A BYD possui desde 2017 uma fábrica de equipamentos fotovoltaicos em Campinas, estado de São Paulo, que concorre com a produção da unidade brasileira da Canadian Solar e com os produtos importados de fornecedores chineses, como Trina Solar, Jinko e JA Solar.

“A partir de 1 de Fevereiro vamos duplicar a produção que registámos em 2019”, disse Maluf, em declarações à agência financeira Reuters, para adiantar que essa duplicação será conseguida na sua maior parte com mais um turno de produção.

A aposta da BYD deve-se à expectativa de que as fábricas de painéis solares instaladas no Brasil alcancem juntas uma participação de 35% no mercado doméstico neste ano, contra 20% em 2019.

Adalberto Maluf adiantou que as células de maior qualidade para a produção de painéis solares baixaram de preço, além do que uma resolução da Câmara de Comércio Exterior (Camex) brasileira, que em 31 de Dezembro isentou as células solares de taxas de importação, também ajudará na redução dos custos.

O optimismo da BYD com o mercado brasileiro ocorre na altura em que a Agência Nacional de Energia Elétrica discute novas regras para as chamadas instalações de geração distribuída (GD) de electricidade, tecnologia que tem ganhado espaço no país com a instalação por consumidores de placas fotovoltaicas em telhados ou grandes terrenos. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH