China manteve-se como o principal parceiro comercial do Brasil em 2019

7 January 2020

A China manteve-se como o principal parceiro comercial do Brasil em 2019, com trocas comerciais no valor de 98 142 milhões de dólares, praticamente idêntico as 98 659 milhões de dólares registados em 2018, uma quebra de 0,52%, segundo dados oficiais.

O Brasil vendeu à China em 2019 produtos no valor de 62 871 milhões de dólares, contra 63 929 milhões de dólares um ano antes e comprou bens no valor de 35 270 milhões de dólares (34 730 milhões de dólares em 2018), reduzindo dessa forma o seu saldo comercial com aquele país para 27 601 milhões de dólares, ou menos 5,47%.

A lista dos cinco principais parceiros comerciais do Brasil inclui os Estados Unidos no segundo lugar, com um comércio bilateral de 59 646 milhões de dólares, Argentina (20 276 milhões de dólares), Países Baixos (12 223 milhões de dólares) e Japão (9502 milhões de dólares).

Os dados divulgados pelo Ministério da Economia revelam que a balança comercial do Brasil registou em 2019 o seu pior desempenho em quatro anos, tendo o saldo positivo caído 19,6% em termos homólogos para 46 657 milhões de dólares.

O saldo positivo alcançado foi o resultado de exportações que se situaram em 223 998 milhões de dólares, uma quebra de 6,38% em comparação com 2018, e de importações que caíram 2,14% para 177 341 milhões de dólares.

A queda verificada tanto nas exportações como nas importações deriva segundo especialistas citados pela imprensa brasileira no fraco desempenho da economia mundial, da incerteza quanto ao conflito comercial entre a China e os Estados Unidos e da crise que se vive na Argentina, o terceiro parceiro comercial do Brasil. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH