Introdução do 5G no Brasil adiada para 2021/2022

14 January 2020

A introdução no Brasil da tecnologia 5G de comunicações móveis deverá ocorrer no final de 2021 ou no início de 2022, segundo a previsão do ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Marcos Pontes, citado pela imprensa brasileira.

O ministro adiantou que o principal problema para a introdução do 5G no país prende-se com o risco de interferência na frequência de 3,5 GHz, que é utilizada no Brasil para a transmissão de TV em sinal aberto via antena parabólica.

“Por essa razão, só se deve avançar para a nova tecnologia quando houver uma estratégia de resolução do problema ou, pelo menos, de mitigação”, disse o ministro em entrevista ao jornal Folha de São Paulo e à UOL.

A previsão inicial era a de realizar o leilão do 5G em Março, mas essa etapa foi adiada e deverá ser executada no segundo semestre de 2020, com possibilidade de ser antecipada para 2021.

O adiamento deve-se à falta de definição por parte da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) das regras para a realização do leilão, segundo a imprensa brasileira, que recordou igualmente que o conselho director da agência não se deverá reunir antes de Fevereiro, inviabilizando dessa forma o leilão em Março.

O ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações disse na semana passada que o governo do Brasil não iria ceder à pressão dos Estados Unidos no sentido de impedir o grupo chinês Huawei de participar no leilão 5G, em que deverá contar com a concorrência dos grupos Ericsson e finlandês Nokia. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH