Sector financeiro de Moçambique recebe apoio do Reino Unido

23 January 2020

A Financial Sector Deepening Moçambique (FSDMoç) vai receber do Reino Unido cerca de 15 milhões de libras para iniciar uma nova fase de desenvolvimento do sector financeiro no país, nos termos de um anúncio efectuado pelo secretário de Estado e de Desenvolvimento Internacional do Reino Unido, Alok Sharma, à margem da Conferência de Investimento Reino Unido-África, que decorreu em Londres.

Alok Sharma disse que o dinheiro vai ser disponibilizado através da UK Aid e é parte de um pacote de 320 milhões de libras para o início de uma nova fase de desenvolvimento do sector financeiro no continente africano.

O pacote inclui financiamento adicional para as nove outras FSD existentes no continente e para a criação de novas FSD em mercados prioritários como a Etiópia, Gana, Serra Leoa e a União Monetária da África Ocidental, segundo a agência noticiosa AIM.

A expectativa é cobrir todo o sistema financeiro, incluindo, entre outros, os grupos de poupança e o mercado de capitais, criando uma maior aproximação entre o sector financeiro e os sectores-chaves da economia, respondendo, assim, às necessidades básicas da população.

Sharma reconheceu o forte potencial de investimento da África, incluindo o facto de muitos países africanos terem superado o crescimento económico médio global nas últimas décadas, o que motivou o Reino Unido para se tornar no principal parceiro financeiro para as empresas africanas.

A directora executiva da FSDMoç, Esselina Macome, disse que “o financiamento da UK Aid permitir-nos-á abordar questões importantes na inclusão financeira, solucionando desafios que precisam de uma intervenção urgente, como mudanças climáticas e as crescentes necessidades de habitação, energia e água, em Moçambique.” (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH