Governo de Moçambique recupera minérios extraídos ilegalmente

11 February 2020

O governo de Moçambique recuperou em 2019 produtos mineiros avaliados em 80 milhões de meticais (1,3 milhões de dólares), recursos que foram extraídos ilegalmente, informou o inspector-geral do Ministério dos Recursos Minerais e Energia.

Obete Matine estimou que as actividades mineiras ilegais em 2019 tenham lesado os cofres do Estado em milhares de milhões de meticais e adiantou que entre os minérios apreendidos encontravam-se rubis no valor avaliado em três milhões de meticais.

O inspector-geral disse haver indícios de envolvimento de redes do crime organizado que financiam operações de mineração, transporte e posterior comércio destes produtos em circuitos internacionais.

De forma recorrente, explica, a extracção de pedras e metais preciosos ocorre em áreas concessionadas que são invadidas por garimpeiros, alguns dos quais de nacionalidade estrangeira.

As invasões são esporádicas e acontecem, com maior frequência, durante a época das chuvas pois a precipitação aumenta a exposição dos minérios na superfície, o que constitui um chamariz para os garimpeiros. Em contrapartida, há momentos de relativo abrandamento do garimpo”, descreveu.

A não observância de procedimentos de segurança e o uso métodos artesanais tornam a mineração ilegal uma prática de risco e propensa a acidentes que resultam em fatalidades.

Matine adiantou que desde o início de 2020 mais de 30 garimpeiros perderam a vida soterrados em jazidas, em diversos pontos do país, tendo o caso mais recente ocorrido em Montepuez, província de Cabo Delgado, onde 11 garimpeiros morreram na área concessionada à Montepuez Ruby Mining (MRM). (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH