Grupo ENI constrói unidade de processamento de gás natural em Angola

14 February 2020

Uma fábrica com capacidade para processar 400 milhões de pés cúbicos de gás natural por dia começa a ser construída no final do ano, no município do Soyo, província do Zaire, pela petrolífera ENI Angola, disse quinta-feira naquela cidade o director de projecto.

O projecto, denominado “Novo Consórcio de Gás”, foi apresentado aos membros do governo provincial, tendo Kresimir Vujec afirmado que a construção da fábrica, que vai ocupar uma área de 100 hectares na aldeia de Kivinca Nvemba, periferia da cidade, vai durar dois anos.

O director do projecto pela ENI, Kresimir Vujec, disse que a fábrica de processamento do gás natural do consórcio Angola LNG, já em funcionamento no Soyo, será o principal destinatário do gás a ser processado.

Disse ainda que segue-se agora a fase de consulta pública, remoção de minas terrestres da área, levantamentos de dados do projecto e estudo de impacto ambiental.

Pelo menos três mil postos de trabalho serão criados na fase de construção, número que deverão reduzir a 100, quando a fábrica entrar em exploração comercial.

A Angola LNG é um projecto integrado de aproveitamento de gás natural, dispondo de uma fábrica de processamento, um terminal marítimo e instalações de carregamento, bem como a possibilidade de proceder ao desenvolvimento de gás não associado.

Os accionistas da Angola LNG Limited são a Sociedade Nacional de Combustíveis de Angola (Sonangol), com 22,8%, o grupo norte-americano Chevron (36,4%) e os grupos britânico BP, italiano ENI e francês Total, com 13,6% cada. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH