Cidadãos da China impedidos de entrar em Angola, Moçambique, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste

O governo de Angola mantém a proibição de entrada de cidadãos estrangeiros oriundos da China, epicentro do novo coronavírus, Coreia do Sul, Irão e Itália, mas poderá alargar ou reduzir essa lista em função da evolução da pandemia, disse o secretário de Estado para a Saúde Pública, Franco Mufinda.

O secretário de Estado disse ainda que a comissão interministerial está a analisar a propagação mundial do novo coronavírus, “dependendo dessa análise a inclusão de novos países na lista mencionada ou a retirada dos que já dela fazem parte.”

Franco Mufinda, que falava em Luanda à margem de um encontro de esclarecimento sobre o Plano de Contingência para o Controlo da Covid-19 dirigido aos agentes turísticos que operam em Angola, disse que o país ainda não tem um caso positivo da doença.

O Covid-19 foi detectado em Dezembro, na China, e já provocou mais de 4900 mortos em todo o mundo, levando a Organização Mundial de Saúde a declarar a doença como pandemia.

O governo de Moçambique, por seu turno, anunciou ir colocar em quarentena os cidadãos da China bem como da Itália, Coreia do Sul, Irão, Alemanha e França que pretendam entrar no país, segundo um comunicado do Ministério da Saúde.

O comunicado, que refere que as pessoas abrangidas terão de ficar em casa e não nas instalações de saúde, a menos que apresentem sintomas e necessitem de tratamento, informa que a medida afecta igualmente os países que tenham mais de mil casos de Covid-19 e onde se registem mais de 100 infecções diárias.

Em São Tomé e Príncipe, o governo decidiu proibir viagens oficiais dos dirigentes e funcionários do Estado para países com uma prevalência elevada do vírus Covid-19.

Os cidadãos da China, Coreia do Sul, Itália, Irão, Nigéria, Argélia e Senegal mantém-se impedidos de entrar no país.

O governo de Timor-Leste decidiu na passada semana o alargamento de medidas temporárias de restrição de entrada a cidadãos estrangeiros que tenham estado na China, Coreia do Sul, Itália e Irão como prevenção face ao surto do novo coronavírus.

O Brasil ainda não colocou restrições à entrada de pessoas, tendo Cabo Verde decidido suspender os voos de e para a Itália. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH