Cabo Verde alcança metas acordadas com Fundo Monetário Internacional

31 March 2020

Cabo Verde atingiu todas as metas previstas no programa de apoio elaborado pelo Fundo Monetário Internacional (FMI) e “com um forte desempenho”, escreveu o vice-primeiro-ministro e ministro das Finanças na página oficial na rede social Facebook, ao comentar um comunicado divulgado em Washington.

No comunicado, a comissão executiva do FMI afirma que o desempenho do arquipélago ao abrigo do Instrumento de Coordenação de Políticas (PCI, na sigla em inglês) foi “muito forte”, tendo todas as metas quantitativas sido alcançadas no final de Setembro de 2019.

A excepção, prossegue o comunicado, foi a receita fiscal, mesmo assim por uma margem muito curta, devido ao facto de as taxas sobre o comércio internacional terem sido menores do que o previsto.

O PCI está em vigor entre Julho de 2019 e Janeiro de 2021 e surgiu de um pedido de Cabo Verde de auxílio na aplicação do Plano Estratégico de Desenvolvimento Sustentável (2017/2021) do país.

Este plano tem cinco objectivos – recuperação tributária e sustentabilidade da dívida, reestruturação de empresas estatais, melhoraria da estrutura da política monetária e continuação da criação de reservas, promoção da estabilidade do sistema financeiro e promoção de reformas estruturais em prol do crescimento.

O FMI salienta que o crescimento da economia cabo-verdiana “foi robusto”, atingindo mais de 6% em termos homólogos no final de Setembro de 2019, sendo que está estimado em 5,5% para o ano à boleia da “forte actividade em serviços, principalmente turismo, construção e indústria.”

No entanto, as perspectivas económicas do FMI para Cabo Verde em 2020 estão ensombradas pelas consequências da pandemia, que quebraram os fluxos turísticos e suspenderam a actividade das empresas, com a comissão executiva a afirmar que a perspectiva de médio prazo permanece positiva, devendo o crescimento retomar em 2021 e regressar aos valores pré-Covid-19 de cerca de 5,0%. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH