Moçambique abre mais um concurso internacional para linha eléctrica Temane-Maputo

2 April 2020

O processo de selecção das empresas que vão construir as subestações incluídas no projecto da linha de transporte de energia eléctrica Temane-Maputo, com uma potência de 400 kilovolts, iniciou-se formalmente quarta-feira, dia 1 de Abril, escreveu o jornal Notícias, de Maputo.

Este concurso público internacional, que conta com o financiamento do Banco Mundial, está dividido em três lotes, que abrangem as subestações de Vilanculos, na província de Inhambane, Chibuto, na província de Gaza e Matalane, na de Maputo, além da expansão da subestação de Maputo, localizada no distrito de Boane, todas no sul de Moçambique.

Uma fonte do Ministério dos Recursos Minerais e Energia disse terça-feira ao Notícias que em Fevereiro passado foram lançados os lotes da linha Vilanculos-Chibuto, com uma extensão de 340 quilómetros, Chibuto-Matalane (180 km) e Matalane-Boane, o mais curto, com 43 quilómetros.

Os três troços da linha são suportados financeiramente pelo Banco Islâmico de Desenvolvimento e Fundo da OPEP para o Desenvolvimento Internacional (OFID, na sigla em inglês), sendo que o prazo para a apresentação de propostas termina a 28 de Abril corrente.

Por sua vez, o concurso para as subestações encerra a 25 de Maio próximo, data na qual se inicia a fase de análise das propostas para posterior adjudicação.

O projecto da linha Temane-Maputo é crucial para a rede de transmissão de energia eléctrica do país por ser a primeira fase da “espinha dorsal”, que deverá ligar o centro de produção, Tete, e o de consumo, a cidade e província de Maputo.

Neste sentido, o Governo tem já assegurado, dos parceiros de desenvolvimento, cerca de 550 milhões de dólares para o projecto, que deverá entrar em funcionamento em finais de 2023, simultaneamente com a Central Termoeléctrica de Temane, que vai garantir 400 megawatts de energia eléctrica. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH