Angola adere ao apelo para uma moratória da dívida

16 April 2020

O Presidente de Angola juntou-se ao grupo de dirigentes africanos e europeus que subscreveram um documento apelando a uma moratória da dívida e à concessão de programas de assistência económica e sanitária, face à pandemia do novo vírus corona.

João Lourenço subscreveu o documento, assinado por outros 17 líderes mundiais, que resulta de uma decisão elaborada, recentemente, por Chefes de Estado e de Governo de África.

Os subscritores destacam a necessidade de uma moratória, imediata, em todos os pagamentos da dívida bilateral e multilateral, quer pública, quer privada, até que sejam controlados todos os focos de propagação da pandemia de Covid-19.

Os dirigentes lançam apelos a governos, instituições multilaterais, organizações filantrópicas e não-governamentais, bem como a empresas privadas, para responderem, imediatamente, ao apelo do G20 e unir esforços, sem precedentes, para consolidar as defesas do sistema de saúde de África.

O presidente angolano é o 18.º chefe de Estado a assinar o documento, do qual Portugal, França, Alemanha, Itália, Espanha, Holanda, Etiópia, Ruanda, Mali, Quénia, África do Sul, Senegal, Egipto e República Democrática do Congo são também signatários, tendo a União Africana, a Comissão Europeia e o Conselho Europeu manifestado o seu apoio. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH